Manutenção de ar condicionado SP - HT ar condicionado

Design compacto

O design da unidade modular externa do Super MMS TOSHIBA permite manobrar a unidade facilmente para dentro de qualquer elevador padrão. Sua forma compacta também permite a instalação em espaços limitados.

A maior capacidade de sistema

O TOSHIBA Super MMS pode ser combinado com até 48 HP (135kW) como um  sistema de refrigerante.

Economia de energia

No. 1 na indústria de VRF em eficiência energética COP. Comparado ao sistema convencional, pode-se economizar muita energia.

Sistema avançado de comunicação do bus

A fiação elétrica entre as unidades interna e externa consiste de um simples sistema de 2 fios. O endereço de comunicação também é configurado automaticamente. Também está disponível uma operação padrão em modo de teste.

Sistema de autodiagnóstico

Um código abrangente de solução de problemas permite a identificação de falhas, no momento exato de seu surgimento.

Maior desnível de projeto

Comprimento equivalente de 175m, e um desnível vertical de 50m é possível com o TOSHIBA Super MMS.

A desnível vertical de 30 metros entre as unidades internas é a mais alta da indústria. Isto permite uma maior flexibilidade na localização do sistema.

Unidades internas multiplicadas

As unidades internas com capacidades e configurações diferentes podem ser combinadas com até 135% da capacidade da unidade externa.

Um máximo de 48 unidades internas pode ser combinado com as unidades externas de 30-48 HP.

Controle inteligente

Os controles inteligentes TOSHIBA Super MMS e válvulas moduladoras distribuem a capacidade necessária de acordo com uma variação de carga entre 50% e 100%.

Os controles inteligentes e as válvulas moduladoras limitam ou aumentam a capacidade de refrigeração de forma dinâmica, de modo que a umidade e a temperatura sejam mantidas na zona de conforto.

De acordo com as normas de controle de edificações

A IAQ (Qualidade do Ar Interior) também é obtida através da combinação de vários acessórios exigidos pelas normas internacionais de controle de edificações.

Amplas aplicações do controle

Sistema de rede com inteligência artificial

  • Controle e monitoramento central do sistema disponíveis
  • Operação programada semanalmente através do timer semanal

 

A integração com o Sistema de Gerenciamento de Prédios (BMS) está disponível.
2. RESUMO DOS EQUIPAMENTOS / COMPONENTES DO SISTEMA
Equipamentos
2-1. Unidades externas
HP correspondentes Unidade inverter Aparência
5 HP 6 HP 8 HP 10 HP 12 HP
Modelo
Bomba de calor MMY- MAP0501HT7-E MAP0601HT7-E MAP0801HT7-E MAP1001HT7-E MAP1201HT7-E

Capacidade de refrigeração (kW) 14.0 16.0 22.4 28.0 33.5
Capacidade de aquecimento (kW) 16.0 18.0 25.0 31.5 37.5
2-2. Unidades externas (combinação de unidades externas)
HP correspondentes 5 HP 6 HP 8H P 10 HP 12H P 14H P 16 HP 18 HP 20 HP 22H P
Modelo combinado
MMY- MAP0501HT7-E MAP0601HT7-E MAP0801HT7-E MAP1001HT7-E MAP1201HT7-E AP1401HT7-E AP1601HT7-E AP1801HT7-E AP2001HT7-E AP2201HT7-E
Capacid.refrig. (kW) 14.0 16.0 22.4 28.0 33.5 38.4 45.0 50.4 56.0 61.5
Capacid.aquec.(kW) 16.0 18.0 25.0 31.5 37.5 43.0 50.0 56.5 63.0 69.0
Unidades externas combinadas 5 HP 6 HP 8H P 10 HP 12 HP 8 HP 8H P 10H P 10 HP 8 HP
– – – – – 6 HP 8 HP 8 HP 10 HP 8 HP
– – – – – – – – – 6HP
– – – – – – – – – –
N° de unid. internas conectáveis 8 10 13 16 20 23 27 30 33 37
HP correspondentes 22 HP 24 HP 24 HP 26 HP 28 HP 30 HP 32 HP 32 HP 34 HP 34 HP
Modelo combinado
MMY- AP2211HT7-E AP2401HT7-E AP2411HT7-E AP2601HT7-E AP2801HT7-E AP3001HT7-E AP3201HT7-E AP3211HT7-E AP3401HT7-E AP3411HT7-E
Capacid.refrig. (kW) 61.5 68.0 68.0 73.0 78.5 84.0 90.0 90.0 96.0 96.0
Capacid.aquec.(kW) 69.0 76.5 76.5 81.5 88.0 95.0 100.0 100.0 108.0 108.0
Unidades externas combinadas 12 HP 8 HP 12 HP 10 HP 10 HP 10 HP 8 HP 12 HP 10 HP 12 HP
10 HP 8 HP 12 HP 8 HP 10 HP 10 HP 8 HP 10 HP 8 HP 12 HP
– 8 HP – 8 HP 8 HP 10 HP 8 HP 10 HP 8 HP 10 HP
– – – – – – 8HP – 8HP –
N° de unid. internas conectáveis 37 40 40 43 47 48 48 48 48 48
HP correspondentes 36 HP 36 HP 38 HP 40 HP 42 HP 44 HP 46 HP 48 HP
Modelo combinado
MMY- AP3601HT7-E AP3611HT7-E AP3801HT7-E AP4001HT7-E AP4201HT7-E AP4401HT7-E AP4601HT7-E AP4801HT7-E
Capacid. refrig. (kW) 101.0 101.0 106.5 112.0 118.0 123.5 130.0 135.0
Capacid. aquec.(kW) 113.0 113.0 119.5 126.5 132.0 138.0 145.0 150.0
Unidades externas combinadas 10 HP 12 HP 10 HP 10 HP 12 HP 12 HP 12 HP 12 HP
10 HP 12 HP 10 HP 10 HP 10 HP 12 HP 12 HP 12 HP
8 HP 12H P 10 HP 10 HP 10H P 10H P 12H P 12 HP
8H P – 8H P 10 HP 10H P 10H P 10 HP 12 HP
N° de unid. internas conectáveis 48 48 48 48 48 48 48 48
2-3. Juntas de derivação e distribuidores
Nome do modelo Utilização Aparência
RBM-BY54E Capacity Code da unid. interna (*1) : Total abaixo de 6,4
Junta de derivação RBM-BY104E Capacity Code da unid. interna (*1) : Total 6,4 ou mais e abaixo de 14,2 (*2) em forma de Y (*3) RBM-BY204E Capacity Code da unid. interna (*1) : Total 14,2 ou mais e abaixo 25,2 (*2) RBM-BY304E Capacity Code da unid. interna (*1) : Total 25,2 ou mais (*2)
Distribuidor com RBM-HY1043E Capacity Code da unid. interna (*1) : Total abaixo 14,2 Máx. 4
4 derivações (*4) RBM-HY2043E Capacity Code da unid. interna (*1) : Total 14,2 ou mais e abaixo de 25,2 derivações
Distribuidor com RBM-HY1083E Capacity Code da unid. interna (*1) : Total abaixo 14,2 Máx. 8
8 derivações (*4) (*5) RBM-HY2083E Capacity Code da unid. interna (*1) : Total 14,2 ou mais e abaixo de 25,2 derivações
1 conjunto de 3 tipos de tubos de juntas em forma de T conforme descrito abaixo:
a quantidade necessária é organizada e eles são combinados no local.
Junta de derivação
em forma de T Tubulação de conexão Diâmetro correspondente (mm) Qtd.
(Para conexão de RBM-BT13E Tubo de balanceamento Ø9.5 1 unidades externas)
Tubulação no lado de líquido Ø9.5 a Ø22.2 1 Tubulação no lado de gás Ø15.9 a Ø41.3 1
*1 - "Capacity Code (CC)" pode ser obtido a partir do item "4. Unidade Interna", logo a seguir (Obs.: Capacity Code não é capacidade real).
*2 - Se o valor total do CC de unidade interna exceder aquele da unidade externa, aplique o CC da unidade externa.
*3 - Quando utilizar a junta de derivação em forma de Y para a 1ª derivação, selecione de acordo com o CC da unidade externa.
*4 - CC máximo de 6.0 no total pode ser conectado.
*5 - Se o CC da unidade externa for 26 ou mais, não é utilizado para a 1ª derivação.
*6 - Os nomes dos modelos das unidades externa e interna descritas neste guia estão abreviados por falta de espaço.
60Hz
Modelo Bomba de Calor
UnidadeExternadoSistemaSuperMultiModular:
ListadeProdutoseNomedoModeloCombinado
HP
(Capacity Code) Modelo MMY- N° de
unidades combinadas Inverter
5HP
MMY- Quant. Inverter
6HP
MMY- Quant. Inverter
8HP
MMY- Quant. Inverter
10HP
MMY- Quant. Inverter
12HP
MMY- Quant.
5HP ( 5) MAP0501HT7-E 1 MAP0501HT7-E 1
6HP ( 6) MAP0601HT7-E 1 MAP0601HT7-E 1
8HP ( 8) MAP0801HT7-E 1 MAP0801HT7-E 1
10HP (10) MAP1001HT7-E 1 MAP1001HT7-E 1
12HP (12) MAP1201HT7-E 1 MAP1201HT7-E 1
14HP (14) AP1401HT7-E 2 MAP0601HT7-E 1 MAP0801HT7-E 1
16HP (16) AP1601HT7-E 2 MAP0801HT7-E 2
18HP (18) AP1801HT7-E 2 MAP0801HT7-E 1 MAP1001HT7-E 1
20HP (20) AP2001HT7-E 2 MAP1001HT7-E 2
22HP (22) AP2201HT7-E 3 MAP0601HT7-E 1 MAP0801HT7-E 2
22HP (22) AP2211HT7-E 2 MAP1001HT7-E 1 MAP1201HT7-E 1
24HP (24) AP2401HT7-E 3 MAP0801HT7-E 3
24HP (24) AP2411HT7-E 2 MAP1201HT7-E 2
26HP (26) AP2601HT7-E 3 MAP0801HT7-E 2 MAP1001HT7-E 1
28HP (28) AP2801HT7-E 3 MAP0801HT7-E 1 MAP1001HT7-E 2
30HP (30) AP3001HT7-E 3 MAP1001HT7-E 3
32HP (32) AP3201HT7-E 4 MAP0801HT7-E 4
32HP (32) AP3211HT7-E 3 MAP1001HT7-E 2 MAP1201HT7-E 1
34HP (34) AP3401HT7-E 4 MAP0801HT7-E 3 MAP1001HT7-E 1
34HP (34) AP3411HT7-E 3 MAP1001HT7-E 1 MAP1201HT7-E 2
36HP (36) AP3601HT7-E 4 MAP0801HT7-E 2 MAP1001HT7-E 2
36HP (36) AP3611HT7-E 3 MAP1201HT7-E 3
38HP (38) AP3801HT7-E 4 MAP0801HT7-E 1 MAP1001HT7-E 3
40HP (40) AP4001HT7-E 4 MAP1001HT7-E 4
42HP (42) AP4201HT7-E 4 MAP1001HT7-E 3 MAP1201HT7-E 1
44HP (44) AP4401HT7-E 4 MAP1001HT7-E 2 MAP1201HT7-E 2
46HP (46) AP4601HT7-E 4 MAP1001HT7-E 1 MAP1201HT7-E 3
48HP (46) AP4801HT7-E 4 MAP1201HT7-E 4
1. Posição padrão do nome do modelo

2. Faixa de capacidade combinada
N° de unidades combinadas: 1 a 4 unidades
Capacidade das unidades combinadas: 14HP (tipo 140) a 48 HP (tipo 480)
3. Condições nominais (Modo nominal: Condição)
Refrigeração: Temperatura do ar interior 27°C DB/19°C WB, temperatura do ar exterior 35°C DB
Aquecimento: Unidade do ar interior 20°C DB, temperatura do ar exterior 7°C DB/6°C WB
4. Unidade interna
Tipo Aparência Modelo Classe de capacidade Capacity Code Capacidade de refrig. (kW) Capacidade de aquec. (kW)
Tipo Cassete de
4 vias com
Descarga de Ar MMU-AP0091H Tipo 009 1 2.8 3.2
MMU-AP0121H Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MMU-AP0151H Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MMU-AP0181H Tipo 018 2 5.6 6.3
MMU-AP0241H Tipo 024 2.5 7.1 8.0
MMU-AP0271H Tipo 027 3 8.0 9.0
MMU-AP0301H Tipo 030 3.2 9.0 10.0
MMU-AP0361H Tipo 036 4 11.2 12.5
MMU-AP0481H Tipo 048 5 14.0 16.0
MMU-AP0561H Tipo 056 6 16.0 18.0
Cassete de
4vias compacto (600x600) MMU-AP0071MH Tipo 007 0.80 2.2 2.5
MMU-AP0091MH Tipo 009 1.00 2.8 3.2
MMU-AP0121MH Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MMU-AP0151MH Tipo 015 1.70 4.5 5.0
MMU-AP0181MH Tipo 018 2.00 5.6 6.3
Tipo Cassete de
2 vias com
Descarga de Ar MMU-AP0071WH Tipo 007 0.8 2.2 2.5
MMU-AP0091WH Tipo 009 1 2.8 3.2
MMU-AP0121WH Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MMU-AP0151WH Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MMU-AP0181WH Tipo 018 2 5.6 6.3
MMU-AP0241WH Tipo 024 2.5 7.1 8.0
MMU-AP0271WH Tipo 027 3 8.0 9.0
MMU-AP0301WH Tipo 030 3.2 9.0 10.0
MMU-AP0481WH Tipo 048 5 14.0 16.0
Tipo Cassete de
1 via com
Descarga de Ar MMU-AP0071YH Tipo 007 0.8 2.2 2.5
MMU-AP0091YH Tipo 009 1 2.8 3.2
MMU-AP0121YH Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MMU-AP0152SH Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MMU-AP0182SH Tipo 018 2 5.6 6.3
MMU-AP0242SH Tipo 024 2.5 7.1 8.0
Tipo Padrão com Duto Escondido MMD-AP0071BH Tipo 007 0.8 2.2 2.5
MMD-AP0091BH Tipo 009 1 2.8 3.2
MMD-AP0121BH Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MMD-AP0151BH Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MMD-AP0181BH Tipo 018 2 5.6 6.3
MMD-AP0241BH Tipo 024 2.5 7.1 8.0
MMD-AP0271BH Tipo 027 3 8.0 9.0
MMD-AP0301BH Tipo 030 3.2 9.0 10.0
MMD-AP0361BH Tipo 036 4 11.2 12.5
MMD-AP0481BH Tipo 048 5 14.0 16.0
MMD-AP0561BH Tipo 056 6 16.0 18.0
Para Duto
Escondido
(baixa altura) MMD-AP0071SPH Tipo 007 0.80 2.2 2.5
MMD-AP0091SPH Tipo 009 1.00 2.8 3.2
MMD-AP0121SPH Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MMD-AP0151SPH Tipo 015 1.70 4.5 5.0
MMD-AP0181SPH Tipo 018 2.00 5.6 6.3
4. Unidade interna
Tipo Aparência Modelo Classe de capacidade Capacity Code Capacidade de refrig. (kW) Capacidade de aquec. (kW)
Tipo de Alta Pressão
Estática com
Duto Escondido MMD-AP0181H Tipo 018 2 5.6 6.3
MMD-AP0241H Tipo 024 2.5 7.1 8.0
MMD-AP0271H Tipo 027 3 8.0 9.0
MMD-AP0361H Tipo 036 4 11.2 12.5
MMD-AP0481H Tipo 048 5 14.0 16.0
MMD-AP0721H Tipo 072 8 22.4 25.0
MMD-AP0961H Tipo 096 10 28.0 31.5
Tipo Sob o Teto MMC-AP0151H Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MMC-AP0181H Tipo 018 2 5.6 6.3
MMC-AP0241H Tipo 024 2.5 7.1 8.0
MMC-AP0271H Tipo 027 3 8.0 9.0
MMC-AP0361H Tipo 036 4 11.2 12.5
MMC-AP0481H Tipo 048 5 14.0 16.0
Tipo Hi-Wall MMK-AP0071H Tipo 007 0.8 2.2 2.5
MMK-AP0091H Tipo 009 1 2.8 3.2
MMK-AP0121H Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MMK-AP0151H Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MMK-AP0181H Tipo 018 2 5.6 6.3
MMK-AP0241H Tipo 024 2.5 7.1 8.0
Tipo Gabinete sobre o Piso MML-AP0071H Tipo 007 0.8 2.2 2.5
MML-AP0091H Tipo 009 1 2.8 3.2
MML-AP0121H Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MML-AP0151H Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MML-AP0181H Tipo 018 2 5.6 6.3
MML-AP0241H Tipo 024 2.5 7.1 8.0
Tipo Escondido sobre o Piso MML-AP0071BH Tipo 007 0.8 2.2 2.5
MML-AP0091BH Tipo 009 1 2.8 3.2
MML-AP0121BH Tipo 012 1.25 3.6 4.0
MML-AP0151BH Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MML-AP0181BH Tipo 018 2 5.6 6.3
MML-AP0241BH Tipo 024 2.5 7.1 8.0
Tipo sobre o Piso MMF-AP0151H Tipo 015 1.7 4.5 5.0
MMF-AP0181H Tipo 018 2 5.6 6.3
MMF-AP0241H Tipo 024 2.5 7.1 8.0
MMF-AP0271H Tipo 027 3 8.0 9.0
MMF-AP0361H Tipo 036 4 11.2 12.5
MMF-AP0481H Tipo 048 5 14.0 16.0
MMF-AP0561H Tipo 056 6 16.0 18.0
Tipo Renovação de Ar MMD-AP0481HFE Tipo 048 5 14.0 8.9

MMD-AP0721HFE Tipo 072 8 22.4 13.9
MMD-AP0961HFE Tipo 096 10 28.0 17.4
Tipo Aparência Modelo Capacidade(m³/h) Pressão estática disponível
Recuperação de
Calor FY-250ZDY2 250 12,7
FY-350ZDY2 350 15,8
FY-500ZDY2 500 16,8
FY-800ZDY2 800 19,3
FY-01KZDY2B 1000 9,2
5. Controle Remoto
Nome Modelo Aparência Aplicação Função
Conectad o à unidade intern a

Controle Controle remoto remoto com fio
com fio (No caso de controle por
2 controles remotos) Start / Stop
Mudança de modo
Ajuste da temperatura
Troca da vazão de ar
Função do timer
Tanto em "ON" ou "OFF" ou "CYCLIC" pode ser definido quantos 30 min. após ON ou OFF é operado.
2 Combinado com o timer semanal, a operação programada pode ser operada.
Sinal do filtro
Exibe automaticamente o momento da manutenção do filtro interno. O sinal do filtro pisca.
Função de autodiagnóstico
Pressionar o botão "CHECK", exibirá a causa do problema no código de verificação.
Controle por 2 controles remotos está disponível.
Dois controles remotos podem ser conectados a uma unidade interna. A unidade interna pode ser operada em separado, a partir de locais isolados.
Conectad o à unidade interna

Controle remoto simples Start / Stop
Ajuste da temperatura
Troca da vazão de ar
Display do código de verificação
Conectad o à unidade interna
Start / Stop
Mudança de modo
Ajuste da temperatura
Troca da vazão de ar
Função do timer
Tanto em "ON" , "OFF" como em "CYCLIC" pode-se definir quantos 30 min. mais tarde ON ou OFF é operado.
Controle por 2 controles remoto está disponível.
Dois controles remotos sem fio podem operar uma unidade interna. A unidade interna pode ser operada em separado a partir de locais isolados.
Display do código de verificação
TCB-AX21U (W)-E2
(Para Cassete de 4 vias)
RBC-AX22CE
(Sob o teto)
TCB-AX21E2
(Para os outros, exceto tipo de alta pressão estática com duto escondido)

Nome Modelo Aparência Aplicação Desempenho
Conectado ao controle remoto central, controle remoto com fio

Controle remoto Timer central semanal •Operação de programação semanal
Ajustando diferentes horas de
Start / Stop para cada dia da semana
ON / OFF pode ser facilmente ajustado 3 vezes ao dia.
ON OFF ON OFF ON OFF

8:00 12:00 13:00 18:00 19:00 21:00
Osbotões "CHECK"P" ROGRAM""DAY" facilitam a cópia do ajuste.
Dois padrões de programação por semana podem ser especificados.
(Programação de verão e de inverno, etc.)
Botão "CANCEL""DAY" facilita o ajuste de férias.
No caso de falta de energia, os conteúdos do ajuste são armazenados na memória por 100 horas.
Conectado à unidade externa, unidade interna •Controle individual de até 64 unidades internas.
•Controle individual para o máximo de 64 unidades internas divididas de 1 a 4 zonas. Até 16 unidades internas ) para cada zona
•Até 16 unidades principais são conectáveis.
•Ajuste do controle central de 4 tipos para inibir a operação individual pelo controle remoto.
•Ajuste de 1 a 4 zonas está disponível.
•Utilizável com outros dispositivos de controle central (Até 10 dispositivos de controles central em um circuito de controle)
•Seleção de dois modos de controle
Modo de controle central )
Modo de controle remoto
•Ajuste de ON/OFF simultâneo, 3 vezes para cada dia da semana combinado com o timer semanal.
3. PROCEDIMENTO DE SELEÇÃO DO EQUIPAMENTO
3.1. Fluxograma de seleção

3.2. Condições da combinação de unidade interna e unidade externa
3.2.1. Para a unidade interna, o Capacity Code é decidido para cada faixa de capacidade.
Faixa de capacidade 007 009 012 015 018 024 027 030 036 048 056 072 096
Capacity code 0.8 1 1.25 1.7 2 2.5 3 3.2 4 5 6 8 10
Observação:
Faixa de capacidade: corresponde a Btu/h. Capacity Code: corresponde a HP.
3.2.1. Para unidade externa o maior número de unidades internas conectáveis e Capacity Code total das unidades internas são decididos.
Unidade externa Capacity Code N° máximo de Capacity Code
(Bomba de calor) da unidade externa unidades internas total das unid. internas
MMY-MAP0501HT7-E 5 8 2.5 a 6.75
MMY-MAP0601HT7-E 6 10 3 a 8.1
MMY-MAP0801HT7-E 8 13 4 a 10.8 MMY-MAP1001HT7-E 10 16 5 a 13.5
MMY-MAP1201HT7-E 12 20 6 a 16.2
MMY-AP1401HT7-E 14 23 7 a 18.9
MMY-AP1601HT7-E 16 27 8 a 21.6 MMY-AP1801HT7-E 18 30 9 a 24.3
MMY-AP2001HT7-E 20 33 10 a 27 .0
MMY-AP2201HT7-E 22 37 11 a 29.7
MMY-AP2211HT7-E 22 37 11 a 29.7
MMY-AP2401HT7-E 24 40 12 a 32.4
MMY-AP2411HT7-E 24 40 12 a 32.4
MMY-AP2601HT7-E 26 43 13 a 35.1
MMY-AP2801HT7-E 28 47 14 a 37.8
MMY-AP3001HT7-E 30 48 15 a 40.5
MMY-AP3201HT7-E 32 48 16 a 43.2
MMY-AP3211HT7-E 32 48 16 a 43.2
MMY-AP3401HT7-E 34 48 17 a 45.9
MMY-AP3411HT7-E 34 48 17 a 45.9
MMY-AP3601HT7-E 36 48 18 a 48.6
MMY-AP3611HT7-E 36 48 18 a 48.6
MMY-AP3801HT7-E 38 48 19 a 51.3
MMY-AP4001HT7-E 40 48 20 a 54 .0 MMY-AP4201HT7-E 42 48 21 a 56.7
MMY-AP4401HT7-E 44 48 22 a 59.4
MMY-AP4601HT7-E 46 48 23 a 62.1
MMY-AP4801HT7-E 48 48 24 a 64.8
50 a 135% da capacidade da unidade externa
3.3. Características da capacidade de refrigeração/aquecimento
3.3.1. Método de cálculo da capacidade de refrigeração:
Capacidade de refrigeração exigida = Capacidade de refrigeração x Fator ( 1 , 2 , 3 , 4 , 5 *1) kW
1 Fator de correção para temperatura interna de bulbo úmido.

Temperatura do bulbo úmido do ar interior (°C)
2 Fator de correção para temperatura do bulbo seco do ar exterior.

Temperatura do bulbo seco do ar exterior (°C)
3 Fator de correção da capacidade para taxa de vazão da unidade interna (somente para tipo Built in).

*1 : Coeficiente a ser utilizado para correção da capacidade da unidade externa quando a capacidade total das unidades internas não for igual à capacidade da unidade externa.
4 Fator de correção da capacidade para comprimento e desnível entre unidade interna e externa.
Unidade externa (5 a 44 HP)
0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100110120 130140150160170 Comprimento do tubo (comprimento equivalente) L (m)

0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100110120 130140150160 Comprimento do tubo (comprimento equivalente) L (m)
5 Correção da diversidade da unidade exterior.

3.3.2. Método de cálculo da capacidade de aquecimento:
Capacidade de refrigeração exigida = Capacidade de aquecimento x Fator ( 1 , 2 , 3 , 4 , 5 *1, 6 *2) kW
1 Fator de correção para temperatura interna de bulbo seco.

Temperatura do bulbo seco do ar interior (°C)
2 Fator de correção para temperatura do bulbo úmido do ar exterior.

Temperatura do bulbo úmido do ar exterior (°C)
3 Fator de correção da capacidade para a taxa de vazão da unidade interna (somente unidades Built in).

*1 : Coeficiente a ser utilizado para correção da capacidade da unidade externa quando a capacidade total das unidades internas não forem iguais à capacidade da unidade externa.
*2 : Consulte o item “4.3.3. Correção da capacidade no caso de congelamento do trocador de calor externo em aquecimento”
4 Fator de correção da capacidade para comprimento e desnível entre unidade interna e externa.
Unidade externa (5 a 48 HP)
0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100110 120 130140150160170 Comprimento do tubo (comprimento equivalente) L (m)

5 Correção da diversidade da unidade exterior.

Capacidade padrão.
Capacidade total de unidades internas (%)

3.3.4. Cálculo da capacidade de cada unidade interna
Capacidade de cada unidade interna
Capacidade requerida da unidade interna
= Capacidade após a correção da unidade externa X
Capacidade total padrão da unidade interna
3.3.5. Faixa de temperatura em operação Em refrigeração
Temperatura do bulbo úmido do ar interior (°C)
• A unidade pode ser operada mesmo se a temperatura exterior se reduzir a –20°C. Contudo, observe que a garantia cobre somente até –15°C, porque a operação além daquela temperatura está fora das especificações.
• Quando a temperatura do ar exterior cair a menos de –15°C poderá ocasionar redução da vida útil do produto.
3.3.6. Condições nominais
Aquecimento:
Temperatura do ar interior: 20°C DB
Temperatura do ar exterior: 7°C DB/6°C WB
Refrigeração:
Temperatura do ar interior: 27°C DB/19,0°C WB
Temperatura do ar exterior: 35°C DB
3.4. Exemplo de seleção de equipamento
A seguir temos um exemplo de seleção de equipamento baseado em um modelo de prédio.
Figura. 1 - Visão geral do modelo de prédio
<Vista exterior> <Configuração dos pavimentos>

3

Pequena sala de reuniões Salas executivas
Escritórios
(Todo o Pavimento)
Escritórios
1–1 1–4
1–3
1–2
• Estrutura de aço, prédio em concreto reforçado, quatroLojas pavimentos acima do solo. Área total do piso: 415m². Unidade externa instalada no telhado.
• Condições do projeto interno: Zona não condicionada
Refrigeração: 27.0/19.0°C DB/WB,
Aquecimento: 20°C DB
• Condições do projeto externo:
Refrigeração: 35°C DB (Condição padrão), Aquecimento: 3°C WB (Condição padrão: 6°C WB)
Critério de seleção para cada pavimento
1F : A capacidade externa combina exatamente com a capacidade interna total.
Total de HP interno = HP da unidade externa Interior: 2.5 HP x 2 unidades + 3.2 HP + 2 HP = 10.2 HP
Exterior: 10 HP Mesma capacidade
2F : A capacidade externa combina com o total potencial da capacidade interna levando-se em conta uma futura ampliação.
Primeiramente, os escritórios 2 e 3 devem ser utilizados como depósitos e o condicionador de ar não é necessário neste momento. Contudo existe um plano de convertê-los em escritórios, e então um módulo exterior com maior capacidade será necessário. A tubulação / fiação são executadas. A unidade interna ainda não está instalada. Quando a sala for utilizada como escritório, a unidade interna será instalada.
3F : Uma unidade interna conectada a uma unidade externa.
O módulo externo deve possuir capacidade suficiente para cobrir a demanda de pico da unidade interna conectada.
4F : Considere o fator diversidade e faça o módulo externo combinar com 135% da capacidade da unidade interna.
Esta é uma combinação típica de unidades interna/externa de um sistema MMS.
• Total de HP das unidades internas > HP da unidade externa.
• Selecione cada unidade interna, baseando-se na carga de pico individual de cada ambiente.
Interno: 2.5 HP + 2.5 HP + 2 HP +2 HP (Diferença de capacidade para cada ambiente) + 1.3 HP =
10.3 HP (capacidade diferente) Externa: 8 HP (capacidade diferente)
• Deve-se avaliar o perfil da carga de refrigeração.
Procedimento e resultado da seleção do equipamento
1. Procedimento de seleção do equipamento
a. Calcule a refrigeração para cada ambiente.
b. Selecione uma unidade interna que combine com a carga de refrigeração para cada ambiente a partir da tabela do item “4. Unidade interna” (ver em 2. Resumo dos equipamentos / componentes do sistema >> Modelo Bomba de Calor).
c. Selecione o módulo externo de modo a combinar com as unidades internas no item b. Selecione os módulos externosbaseando-se nos critérios e na escala de combinação. Escolha um módulo externo experimental que combine com as unidades internas, e verifique se a seleção está de acordo com a escala de combinação. Execute a correção de capacidade com base no comprimento do tubo, na elevação do sistema, na temperatura interna ajustada e na temperatura externa.
Então, certifique-se de que a capacidade corrigida de refrigeração do sistema satisfaz a carga de refrigeração. 2. Seleção de equipamento e verificação da capacidade
Carga do ar condicionado Seleção do equipamento
Pavimento Sala N° Carga de ar condicionado
interior
(kW) Unidade interna Unidade externa
Modelo
MMU- Capacidade (kW) Modelo
MMY- Capacidade (kW)
Refrigeração Aquecimento Refrig. Aquec. Refrig. Aquec.
4F 4-1 6.0 (16 hs) 5.4 AP0241H 7.1 8.0
AP2801HT7-E
78.5 88.0
4-2 5.2 (14 hs) 4.2 AP0181H 5.6 6.3
4-3 5.0 (14 hs) 4.2 AP0181H 5.6 6.3
4-4 3.2 (12 hs) 2.7 AP0121H 3.6 4.0
4-5 6.4 (10 hs) 5.4 AP0241H 7.1 8.0
3F 3-1 12.7 12.0 AP0481H 14.0 16.0
2F 2-1 4.8 4.5 AP0181H 5.6 6.3
2-2 4.6 4.8 AP0181H 5.6 6.3
2-3 – – – – –
1F 1-1 6.5 6.0 AP0241H 7.1 8.0
1-2 6.5 6.3 AP0241H 7.1 8.0
1-3 7.2 7.0 AP0301H 9.0 10.0
1-4 5.1 4.5 AP0181H 5.6 6.3
Obs. 1 ( ) :Hora de ocorrência do pico
Distância da tubulação Correção da capacidade Verificação da capacidade após correção
Pavimento Sala N° Comprimento equivalente
(m) Diferença de altura
(m) Correção do tubo x correção temperatura Capacidade Avaliação
Capacidade (kW)
Refrig. Aquec. Refrigeração Aquecimento
4F 4-1 43 12 0.920
×
1.0 ×
1.0
=
0.920 0.957
×
1.0
×
0.95 ×
0.95
=
0.864 6.5 6.9 Bom
4-2 5.2 5.4
4-3 5.2 5.4
4-4 3.3 3.5
4-5 6.5 6.9
3F 3-1 12.9 13.8
2F 2-1 5.2 5.4
2-2 5.2 5.4
2-3 – –
1F 1-1 6.5 6.9
1-2 6.5 6.9
1-3 8.3 8.6
1-4 5.2 5.4
Exemplo: Seleção do equipamento baseada no perfil de carga do sistema
Como os cinco ambientes do 4° pavimento estão de frente para diferentes direções, o seu perfil de carga de refrigeração horária também será diferente.
Selecionamos cada unidade interna com base na carga individual de pico do ambiente. Entretanto, necessitamos utilizar o perfil de carga total no 4° pavimento como base para escolha do módulo externo.

Diagrama esquemático

5. PROJETO DA TUBULAÇÃO DE REFRIGERANTE

5.1. Advertências sobre vazamento de refrigerante
Verificação do limite de concentração:
O ambiente onde o condicionador de ar será instalado necessita ser projetado para que, caso ocorra um vazamento de gás de refrigerante, sua concentração não exceda o limite estabelecido.
O refrigerante R410A utilizado no condicionador de ar é seguro, não possui a toxicidade ou a capacidade de combustão da amônia, e sua utilização não está limitada por leis de proteção da camada de ozônio. Entretanto, como ele contém mais do que somente ar, existe o risco de sufocação caso sua concentração aumente demasiadamente. A sufocação devido a vazamentos do R410A é quase inexistente. Com o recente aumento de prédios com grandes concentrações, a instalação de sistemas múltiplos de condicionadores de ar está aumentando por causa da necessidade de uma utilização eficiente do espaço do piso, controles individuais e conservação de energia através da redução de calor, etc.
Mais importante, o sistema de condicionadores de ar múltiplo é capaz de reter uma grande quantidade de refrigerante quando comparado aos condicionadores de ar individuais. Caso somente uma unidade do sistema de múltiplos condicionadores for instalada em um ambiente pequeno, escolha um modelo apropriado e adote procedimentos de instalação para que no caso de vazamento acidental de refrigerante sua concentração não atinja o limite (e caso haja uma emergência, possam ser adotadas medidas antes que ocorram ferimentos).
Em um ambiente, onde os limites da concentração possam ser excedidos, crie uma abertura para ambientes contíguos, ou instale uma ventilação mecânica combinada com um dispositivo de detecção de vazamento de gás.
A concentração é a seguinte:
Quantidade total de refrigerante (kg)

Volume mínimo do ambiente onde está instalada a unidade interna (m3)
<– Limite de concentração (kg/m3)
O limite de concentração do R410A utilizado em condicionadores de ar múltiplos é de 0.3kg/m³.
Observação 1:
Se existirem 2 ou mais sistemas de refrigeração em um único dispositivo de refrigeração, as quantidades de refrigerante devem ser carregadas em cada um dos dispositivos.

Com relação à quantidade de carga neste exemplo:
A quantidade possível de gás de refrigerante que vazou nos ambientes A, B e C é de 10kg.
A quantidade possível de gás de refrigerante que vazou nos ambientes D, E e F é 15kg.
Observação 2:
Os padrões para o valor mínimo do ambiente são os seguintes:
(1) Sem divisão (parte com sombra)

(2) Quando existir uma abertura para o ambiente contíguo para ventilar o refrigerante que vazou (abertura sem porta, ou uma abertura de 0,15% ou mais da folga entre a parte de cima e de baixo da porta).

(3) Se uma unidade interna estiver instalada em cada um dos ambientes divididos e a tubulação de refrigerante for interconectada, o ambiente menor se torna o objeto. Mas, quando uma ventilação mecânica estiver interligada com um detector de vazamento de gás no ambiente menor onde o limite de densidade foi excedido, o volume do ambiente menor mais próximo se torna o objeto.
object. Tubulação de refrigerante

Dispositivo de ventilação mecânica detector de vazamento de gás
Observação 3:
O espaço mínimo do piso interno comparado com a quantidade de refrigerante é aproximadamente o seguinte: (quando o teto tiver 2,7m de altura)

Quantidade total de refrigerante kg

5.2. Sistema de derivação livre
1 Sistema de derivação da linha
2 Sistema de derivação do distribuidor
3 Sistema de derivação do distribuidor após derivação da linha4 Sistema de derivação de linha após derivação do distribuidor
5 Sistema de derivação do distribuidor após derivação do distribuidor.
Os cinco sistemas de derivação acima estão disponíveis para aumentar excepcionalmente a flexibilidade do projeto de tubulação de refrigerante.
Unidade externa Junta de derivação
Sistema de
derivação da linha
Sistema de derivação do
distribuidor
Sistema de derivação do distribuidor após a
derivação da linha
Sistema de derivação da linha após a derivação do
distribuidor
Sistema de derivação do
distribuidor
após derivação do distribuidor
5.3. Diferença permitida de comprimento/altura da tubulação de refrigerante

• Restrições do Sistema
N° máximo de unidades externas combinadas 4 unidades
Capacidade máxima das unidades externas combinadas 48 HP
N° máximo de unidades internas conectadas 48 unidades
Capacidade máxima das unidades internas combinadas H2 <15 135%
H2 >15 105%
Obs. 1: Combinação de unidades externas: Unidade Principal (Header) (1 unidade) +
Unidades secundárias (Follower) (0 a 3 unidades). Unidade Inversora é a unidade externa mais próxima das unidades internas conectadas.
Obs. 2: Instale as unidades externas em ordem de capacidade.
(Unidade principal > Unidade secundária 1 > Unidade secundária 2 > Unidade secundária 3) Obs. 3: Consulte a tabela de combinação da unidade externa (item 2.2).
Obs. 4: A tubulação para as unidades internas deve ser perpendicular à tubulação da unidade externa principal como no Ex. 1. Não conecte a tubulação às unidades internas na mesma direção da unidade externa principal como no Ex. 2.
• Comprimento permissível e diferença de altura da tubulação de refrigerante
Valor permissível Seção da tubulação
Comprimento da tubulação Comprimento total do tubo (tubo de líquido, comprimento real) 300 m LA + LB + La + Lb + Lc + Ld + L1 + L2 + L3 + L4+ L5 + L6 + L7 + a + b + c + d + e + f + g + h + i + j
Comprimento mais longo da tubulação L ( )* Comprimento real 150 m LA + LB + Ld + L1 + L3 + L4 + L5 + L6 + j
Comprimento equivalente 175 m
Comprimento equivalente da tubulação mais distante da 1ª derivação Li (*) 65 m L3 + L4 + L5 + L6 + j
Comprimento equivalente da tubulação mais distante entre unidades externas LO (*) 25 m LA + LB + Ld, (LA + Lb, LA + LB + Lc)
Comprimento máximo equivalente da tubulação principal (***) 85 m L1
Comprimento máximo equivalente da tubulação de conexão da unidade externa 10 m Ld, (La, Lb, Lc)
Comprimento máximo real da tubulação de conexão da unidade interna 30 m a, b, c, d, e, f, g, h, i, j
Diferença de altura Diferença de altura entre unidades internas e externas H1 Unidade externa superior 50 m ——
Unidade externa inferior 40 m (**) ——
Altura entre unidades internas H2 30 m ——
Altura entre unidades externas H3 5 m ——
* (D) é a unidade externa mais distante da 1a derivação, e ( j ) é a unidade interna mais distante da 1ª derivação.
** Se a diferença de altura (H2) entre unidades internas exceder 3m, ajuste abaixo de 30m.
*** Se a capacidade máxima da combinação de unidades externas for 46 HP ou mais, o comprimento equivalente máximo é restrito a 70m.
5.4. Seleção da tubulação de refrigerante

1 Diâmetro do tubo da unidade externa (Tabela 1)
Modelo MMY- Lado de gás Lado de líquido
MAP0501HT7-E Ø15.9 Ø9.5
MAP0601HT7-E Ø19.1 Ø9.5
MAP0801HT7-E Ø22.2 Ø12.7
MAP1001HT7-E Ø22.2 Ø12.7
MAP1201HT7-E Ø28.6 Ø12.7
2 Diâmetro do tubo de conexão entre unidades externas (Tabela 2)
Capacity Code total das unid. externas no lado de corrente descendente Lado de gás Lado de líquido Tubo de balanceamento
14 a abaixo de 22 Ø28.6 Ø15.9 Ø 9.5
22 a abaixo de 26 Ø34.9 Ø15.9
26 a abaixo de 36 Ø34.9 Ø19.1
36 ou mais Ø41.3 Ø22.2
3 Diâmetro do tubo principal (Tabela 3)
Capacity Code total de todas as unidades externas *1 Lado de gás Lado de líquido
Abaixo de 6 Ø15.9 Ø9.5
6 a abaixo de 8 Ø19.1 Ø9.5
8 a abaixo de12 Ø22.2 Ø12.7
12 a abaixo de14 Ø28.6 Ø12.7
14 a abaixo de 22 Ø28.6 Ø15.9
22 a abaixo de 26 Ø34.9 Ø15.9
26 a abaixo de 36 Ø34.9 Ø19.1
36 a abaixo de 46 Ø41.3 Ø22.2
46 ou mais Ø41.3 5 Ø22.2
*
Determine a espessura do tubo principal de acordo com a capacidade das unidades externas.
4 Diâmetro do tubo entre seções de derivação (Tabela 4)
Capacity Code total das unidades internas
no lado de corrente descendente *1 Lado de gás Lado de líquido
2.8 ou menos Ø12.7 Ø 9.5
2.8 a abaixo de 6.4 Ø15.9 Ø 9.5
6.4 a abaixo de 12.2 Ø22.2 Ø12.7
12.2 a abaixo de 20.2 Ø28.6 Ø15.9
20.2 a abaixo de 25.2 Ø34.9 Ø15.9
25.2 a abaixo de 35.2 Ø34.9 Ø19.1
35.2 ou mais Ø41.3 Ø22.2
Se o valor do Capacity Code total das unidades internas exceder o das unidades externas, aplique o Capacity Code das unidades externas.
Unidade interna
5 Tubulação da unidade interna (Tabela 5)
Faixa de capacidade Lado de gás Lado de líquido
Tipo 007 a tipo 012 Comprimento real de 15m ou menos Ø 9.5 Ø 6.4
Comprimento real excede 15m Ø12.7 Ø 6.4
Tipo 015 a tipo 018 Ø12.7 Ø 6.4
Tipo 024 a tipo 056 Ø15.9 Ø 9.5
Tipo 072 a tipo 096 Ø 22.2 Ø12.7
6 Seleção da seção de derivação (Tabela 6)
Capacity Code total da unidade interna *1 Modelo
Junta de derivação em forma de Y *2 Abaixo de 6,4 RBM-BY54E
6,4 a abaixo de 14,2 RBM-BY104E
14,2 a abaixo de 25,.2 RBM-BY204E
25,2 ou mais RBM-BY304E
Distribuidor de derivação *3 Para 4
derivações Abaixo de 14.,2 RBM-HY1043E
14,2 a abaixo de 25.,2 RBM-HY2043E
Para 8
derivações Abaixo 14.,2 RBM-HY1083E
14,2a abaixo de 25,.2 RBM-HY2083E
Junta de derivação em forma de T
(Para conectar a unidade externa) 1 conjunto de 3 tipos de tubos de junta T conforme descrito abaixo:
A quantidade necessária é organizada e combinada no local.
Tubo de balanceamento
(diferença correspondente Ø9,52) × 1
Tubulação no lado de líquido
(diferença correspondente Ø9,5 a Ø22,1) × 1
Tubulação no lado de gás
(diferença correspondente Ø15,9 a Ø41,3) × 1 RBM-BT13E
7 Espessura mínima da parede para aplicação de R410A (Tabela 7)
Macia Meio dura ou dura OD (Polegada) OD (mm) Espessura mínima da parede (mm)
OK OK 1/4" 6,35 0,80
OK OK 3/8" 9,52 0,80
OK OK 1/2" 12,70 0,80
OK OK 5/8" 15,88 1,00
NG *4 OK 3/4" 19,05 1,00
NG OK 7/8" 22,20 1,00
NG OK 1,1/8" 28,58 1,00
NG OK 1,3/8" 34,92 1,10
NG OK 1,5/8" 41,28 1,25

*1 Código é determinado de acordo com a classe de capacidade. Para detalhes, consulte a página 6 a 9.
*2 Quando utilizar uma junta de derivação em forma de Y para a 1a derivação, selecione de acordo com o Capacity Code da unidade externa.
*3 Para a linha 1 após a derivação do distribuidor, as unidades internas com um Capacity Code máximo de 6,0 no total, podem ser conectadas.
*4 Se o tamanho do tubo for Ø19,0 ou mais, utilize um tipo de material duro para o tubo.
*5 O comprimento máximo equivalente do tubo principal de ter 70m ou menos.
5.5. Carga adicional de refrigerante
Depois do sistema ser evacuado, substitua a bomba de vácuo com um cilindro de refrigerante e carregue o sistema com refrigerante adicional.
Calculando a quantidade necessária de refrigerante adicional
Refrigerante no sistema quando embarcado de fábrica
5HP 6HP 8HP 10HP 12HP
Quantidade de refrigerante carregado de fábrica Modelo bomba de calor 8,5kg 8,5kg 12,5kg 12,5kg 12,5kg
Quando o sistema é carregado com refrigerante na fábrica, a quantidade de refrigerante necessária para os tubos no local não está incluída. Calcule a quantidade adicional necessária, e acrescente a mesma ao sistema.
(Cálculo)
Carga adicional de refrigerante é calculada a partir do diâmetro do tubo de líquido no local e seu comprimento real.
Carga de refrigerante adicional no local =
Quantidade de carga adicional
Comprimento real do tubo de líquido × de refrigerante por tubo de
líquido (Tabela 1) + Compensação pelo sistema HP (Tabela 2)
Exemplo: Quantidade adicional de carga R (kg) = (L1 x 0,025kg/m) + (L2 x 0,055kg/m) + (L3 x 0,105kg/m) + (3,0kg)
L1 : Comprimento total real do tubo de líquido Ø6,4 (m)
L2 : Comprimento total real do tubo de líquido Ø9,5 (m)
L3 : Comprimento total real do tubo de líquido Ø12.7 (m)
Tabela 7-1
Diâmetro do tubo no lado de líquido Ø6,4 Ø9,5 Ø12,7 Ø15,9 Ø19,0 Ø22,2
Quantidade adicional de refrigerante/1m 0,025 kg 0,055 kg 0,105 kg 0,160 kg 0,250 kg 0,350 kg
Tabela 7-2
Combinados (HP) Combinação externa (HP) Compensação pelo sistema (kg) Combinados (HP) Combinação externa (HP) Compensação pelo sistema (kg)
5 5 0.0 28 10 10 8 –2.0
6 6 0.0 30 10 10 10 0.0
8 8 1.5 32 12 10 10 1.0
10 10 2.5 8 8 8 8 –6.0
12 12 3.5 34 12 12 10 3.0
14 8 6 0.0 10 8 8 8 –6.0
16 8 8 0.0 36 12 12 12 4.0
18 10 8 0.0 10 10 8 8 –6.0
20 10 10 3.0 38 10 10 10 8 –6.0
22 12 10 5.0 40 10 10 10 10 –5.0
8 8 6 0.0 42 12 10 10 10 –4.0
24 12 12 7.0 44 12 12 10 10 –2.0
8 8 8 –4.0 46 12 12 12 10 0.0
26 10 8 8 –4.0 48 12 12 12 12 2.0
6. PROJETO DA FIAÇÃO ELÉTRICA
6.1. Geral
(1) Execute a fiação da energia elétrica de acordo com as normas da empresa de companhia de eletricidade.
(2) Para os fios de controle que conectam unidades internas, externas e entre unidades externas e internas, é recomendável utilizar fios blindados com núcleo duplo para evitar interferências.
(3) Instale cada unidade interna com um detector de corrente de fuga para terra em separado e chaves para a alimentação elétrica da unidade interna.
(4) A energia deve ser suprida para cada unidade externa através de uma derivação dedicada e coloque um detector de corrente de fuga para terra e uma chave manual para cada unidade externa.
(5) Nunca conecte a força 220-240V ao bloco de terminais (U1, U2, U3, U4, U5, U6) dos cabos de controle (Ocasiona problemas).
(6) Armazene o sistema da fiação do controle e o sistema de tubulação de refrigerante na mesma linha.
(7) Organize os cabos de maneira a que os fios elétricos não entrem em contato com a parte de alta temperatura do tubo, caso contrário o revestimento derreterá e poderá causar acidentes.
(8) Não ligue a força da unidade interna até concluir a evacuação do tubo de refrigerante.
6.2. Para a alimentação elétrica da unidade externa
• Selecione o cabeamento da alimentação elétrica e os fusíveis de
• Capacidades da unidade, e tamanhos dos fios de alimentação elétrica (Referência)
Modelo MMY- Fiação elétri ca
Tamanho do fio Fusível em campo
MAP0501HT7-E 3.5 mm² (AWG #12) Máx. 26 m 20 A
MAP0601HT7-E 3.5 mm² (AWG #12) Máx. 26 m 20 A
MAP0801HT7-E 3.5 mm² (AWG #10) Máx. 20 m 30 A
MAP1001HT7-E 5.5 mm² (AWG #10) Máx. 28 m 30 A
MAP1201HT7-E 5.5 mm² (AWG #10) Máx. 27 m 30 A
• Determine o tamanho do fio da unidade interna de acordo com o número de unidades internas conectadas.
• Observe as regulamentações locais com relação à escolha do tamanho do fio e instalação.
6.4. Para alimentação elétrica da unidade interna (A unidade externa possui alimentação elétrica separada)

Observação: O comprimento de conexão indicado na tabela representa o comprimento a partir da caixa de conexão até a unidade externa, quando as unidades internas estiverem conectadas em paralelo para a força, conforme mostrado na ilustração
acima. Uma queda de voltagem de não mais de 2% também é presumida. Se o comprimento de conexão exceder o comprimento indicado na tabela, selecione a espessura dos fios de acordo com os padrões locais de fiação.

• Especificação da fiação, quantidade, tamanho da fiação de cruzamento, e fiação do controle remoto.
Nome Qtd. Tamanho Especificação
Até 500m Até 1000m 1000 a 2000m
Fiação de cruzamento
(fiação do controle interna-interna / interna-externa / externa-externa, fiação do controle central) 2 núcleos 1.25mm2 2.0mm2 Fio blindado
Fiação do controle remoto 2 núcleos 0.5 a 2.0mm2 – – –
(1) A fiação de cruzamento e fiação do controle central utilizam fios de transmissão sem polaridade com 2 núcleos. Utilize fios blindados de 2 núcleos para evitar ruídos. Neste caso, para aterramento do sistema, feche (conecte) a extremidade dos fios blindados, e execute o aterramento funcional da extremidade dos fios blindados, que estão conectados entre ambas as unidades interna e externa. Para fios blindados que estão conectados entre o controle remoto central e a unidade externa, execute o aterramento funcional em somente uma extremidade da fiação do controle central.
(2) Utilize fio sem polaridade e com 2 núcleos para o controle remoto (Terminais A,B).
Utilize fio sem polaridade e com 2 núcleos para o controle do grupo (Terminais A,B).
6.6. Diagrama da fiação do controle
1. Toda a fiação do controle deve ter 2 núcleos e sem polaridade.
2. Certifique-se de utilizar fio blindado para a seguinte fiação para evitar problemas com ruído.
• Fiação externa-externa / interna-interna / externa-externa, fiação do controle central.

Tabela 1 - Fiação de controle entre as unidades interna e externa (L1, L2, L3), Fiação do controle central (L4)
Fiação 2-núcleos, sem polaridade
Tipo Fio blindado
Tamanho / Comprimento 1.25 mm² : até 1000 m
2.0 mm² : até 2000 m (*1)
Obs (*1) : Total do comprimento da fiação de controle para todos os circuitos de refrigerante (L1 + L2 + L3 + L4)
Tabela 2 - Fiação do controle entre unidades externas (L5)
Fiação 2-núcleos, sem polaridade
Tipo Fio blindado
Tamanho / Comprimento 1.25 mm² a 2.0 mm² : até 100 m (L5)
Tabela 3 - Fiação do controle remoto (L6, L7)
Fio 2 núcleos
Tamanho 0.5 mm² a 2.0 mm²
• Até 500 m ( L6 + L7 )
Comprimento • Até 400m no caso de controle remoto sem fio no controle do grupo.
• Até 200m de comprimento total da fiação do controle entre unidades internas ( L6 )
560 Hz

Legendas: MCA : Amperes mínimos do circuito FLA : Amperes de Carga Total
MOCP: Proteção máxima contra sobrecorrente (Amps) kW : Motor do ventilador Produção Nominal (kW)

7. CONTROLES
Habilitando uma série de controles para atender a diversas necessidades do sistema
Conforme o tamanho do prédio aumenta, aumentam as necessidades de unidades de ar condicionado. O sistema de condicionamento de ar múltiplo Super MMS garante economia de energia e conforto, pois permite controlar múltiplas unidades que exigem cargas diferentes.
O Super MMS oferece uma gama de funções para garantir um controle integrado, centralizado de múltiplas unidades. Projete um sistema ideal que melhor se adapte à utilização e dimensões de seu projeto.

1. Controle através do controle remoto interno
1-1. Controle remoto
Unidades individuais de condicionamento de ar podem ser controladas remotamente.
1-2. Controle de grupo
Um controle remoto pode controlar um máximo de 8 unidades internas em grupo.
1-3. Dois controles remotos
As unidades podem ser controladas a partir de dois locais utilizando controles remotos.
1-4. Timer semanal
As unidades podem ser operadas em uma programação semanal, utilizando um "controle remoto com timer semanal".
2. Controle via controle remoto central
2-1. Controle central + controle individual
Até 64 unidades podem ser controladas utilizando o controle remoto central e/ou controles remotos internos.
2-2. Controle do timer semanal
O controle remoto central pode ser conectado a um timer semanal para definir uma programação de operação semanal.
2-3. Controle com controle remoto interno
As unidades podem ser operadas somente a partir do controle remoto central, sem a utilização de controles remotos internos.
2-4. Control para modelo 1 a 1
Adicionalmente, o modelo 1 a 1, como Conversor Digital ou Inversor Super Digital podem ser ligados ao esquema do controle central do Super MMS.
3. Controle de rede
O sistema de controle do Super MMS pode realizar um controle de rede centralizado, de acordo com as várias exigências do cliente, tanto para controle de prédios com rede aberta em combinação com outros equipamentos do prédio, como elevadores, alarme de incêndio, iluminação, etc, e também controle central de condicionamento de ar individuais.
Este esquema de controle central é establelecido principlamente pela plataforma do servidor local avançado.
3-1. Controle de rede aberto
Um dispositivo de rede aberto SMMS é aplicável para padrões globais de gerenciamento de prédios importantes.
3-1-1.LONWORKS
A interface LONWORKS gerencia o sistema de condicionamento de ar MMS como um dispositivo LON para comandar uma mensagem de computador do prédio e para monitorar o status operacional.
3-1-2.BACnet
O servidor local atende ao subsistema de ar condicionado em um sistema BACnet de controle de prédio.
3-2. Controle central individual
O tipo individual e exclusivo de controle central de ar condicionado com menor trabalho de integração do sistema.
3-2-1. Controle com tela sensível ao toque
A combinação de tela sensível ao toque e o servidor local possibilitam uma operação fácil e um display confortável.
3-2-2. Controle central Plug-in baseado em Windows
O servidor local atende à função de controle central somente através do Plug-in em um computador do cliente.
3-3. Controle com tela sensível a toque e baseado em windows
3-3-1. BMS para VRF (Gerenciamento)

1. Aplicações para o controle remoto interno
Função básica Diagrama do sistema Modelo
1-1 Controle individual
O ar condicionado é operado individualmente à distância Controle remoto principal Controle remoto sem fio

Unidade interna
Unidade interna
Possível até um
comprimento máximoUnidade total de 500 mreceptora
Controle remoto sem fio
Controle remoto
Controle remoto com fio RBC-AMT31E
Controle remoto simples RBC-AS21E2
Kit do controle remoto sem fio
TCB-AX21U(W)-E2
RBC-AX22CE
TCB-AX21E2
1-2 Controle de GRUPO
Um controle remoto pode controlar um grupo de no máximo 8 unidades internas. Operando na mesma configuração. Controle remoto com fio RBC-AMT31E
Controle remoto simples
RBC-AS21E2
1-3 Dois controles remotos
O condicionador de ar é controlado por
dois controles remotos em dois locais. Sistema com fio Sistema sem fio
Controle remoto sem fio
Mestre Lado
máximo total de 500 m
Controle combinado com fio &sem fio (cada controle deve ser ajustado como um controle lateral) Controle remoto com fio RBC-AMT31E
Controle remoto simples RBC-AS21E2
Kit do controle remoto sem fio
TCB-AX21U(W)-E2
RBC-AX22CE
TCB-AX21E2
1-4 Controle pelo timer semanal
Operação da programação semanal Função do timer semanal
Ajuste de ON-OFF
3 vezes ao dia
Hora do timer é exibida
Designação de feriado Controle remoto com fio RBC-AMT31E +
Timer semanal RBC-EXW21E
2. Controles de aplicação para com controle remoto central
Função básica Diagrama do sistema Modelo
2-1 Controle de gerenciamento central para 64 unidades 4
3
2
1 Controle remoto central TCB-SC642TLE2
<Controle remoto interno
Controle remoto com fio RBC-AMT31E
Controle remoto simples RBC-AS21E2 >
Função do controle remoto central ).
Controle individual de até 64 unidades internas.
Controle individual de um máximo de
64 unidades internas divididas de 1 a 4 zonas
(até 16 unidades internas para cada zona
Até 16 unidades principais externas são conectáveis.
4 ajustes no controle central para inibir a operação individual pelo controle remoto podem ser selecionados.
A configuração de uma das zonas 1 a 4 está disponível.
Utilizável com outros dispositivos de controle central (até 10 dispositivos de controle central em um circuito de controle).
Seleção de dois modos de controle.
Modo controle remoto central/modo de controle remoto.
Configuração de 3 ON/OFF simultâneos para cada dia da semana combinado com o timer semanal.
2-2 Controle remoto
central
+
Timer semanal
Programação da operação semanal pode ser configurada conectando-se um timer semanal ao controle remoto central Controle remoto central TCB-SC642TLE2
+
Timer semanal
RBC-EXW21E
<Controle remoto interno>
Controle remoto com fio
RBC-AMT31E
ou
Controle remoto simples RBC-AS21E2

Função básica Diagrama do sistema Modelo
2-3 Controle remoto central sem controle remoto interno U1, U2

Unidade interna

Disponível

Disponível •Controle remoto central TCB-SC642TLE2
<Controle remoto interno>
•Controle remoto com fio RBC-AMT31E